Skip to main content
Category

Uncategorized

3 Vantagens de solicitar um projeto 3D

3 Vantagens de solicitar um projeto 3D

Ana do Vale

3 Vantagens de solicitar um projeto 3D

À primeira vista pode parecer um casamento improvável, mas a realidade é que a união das duas áreas traz inúmeros benefícios.

É sabido que, a tarefa do arquiteto é projetar e conceber espaços alinhados com os objetivos de cada cliente. Este profissional é conhecedor dos materiais e da plástica dos mesmos. No entanto, é de facto uma vantagem caso o designer de interiores acompanhe este processo desde o início. Isto porque, também o designer de interiores é um profissional orientado em estudar soluções para criar ambientes funcionais, confortáveis e adaptados às necessidades do cliente final. Por todos esses motivos, é realmente importante que possa estar alinhado com o arquiteto para que, juntos, possam encontrar as melhores soluções desde materiais como definição de áreas.

As duas áreas em conjunto farão evitarem-se erros ou compras descontroladas com a definição de prioridades e equilíbrio de gastos. Tudo é adquirido num só lugar sem a preocupação da gestão das encomendas e entregas, na certeza de que a personalização e escolha de peças é a mais adequada.

Outra grande vantagem é o diálogo para com o cliente final. Desta forma todo o mobiliário e decoração poderá ser desde cedo definida em conjunto no momento do projeto, não tendo que estar novamente a repetir os objetivos.

Por esse motivo, oferecemos no nosso Atelier um serviço totalmente diferenciador e chave na mão. Desde a execução do projeto, à fiscalização de obra, bem como nos pormenores que farão de facto toda a diferença no seu dia a dia.

Se está a ponderar iniciar um novo projeto na sua vida, entre em contacto com a nossa equipa para que possamos ajudar desde o primeiro momento.

3 Vantagens de Solicitar um projeto 3D

Quantas vezes já se deparou em fechar um projeto que idealizou de uma forma e depois o resultado final é bem inferior do que tinha imaginado?

Acreditamos que já aconteceu várias vezes.
Esse é a principal vantagem de solicitar um projeto em 3D.
Na maioria das vezes, o cliente com um projeto bidimensional, não consegue ter uma noção real do espaço. Isto por norma faz com que crie uma expectativa maior do que a realidade, e gera alguns desentendimentos desnecessários.

Por esse facto deixamos-lhe as 3 maiores vantagens de solicitar um projeto tridimensional nos seus próximos projetos:

– Um projeto 3D é uma representação real do resultado final. Por norma este projeto inclui já algum mobiliário e desta forma o cliente já consegue idealizar melhor como será o resultado e as suas funcionalidades.

– Serve como esboço para alterações no ato do desenvolvimento de obra e agiliza a decisão final do cliente pois pode observar o resultado final.

– Melhor perceção da conjugação das cores e materiais a escolher.

Concorda que desta forma poderá ser mais prático escolher quantas polegadas precisa para a sua televisão, onde poderá ficar bem a mesa de jantar e até onde escolher os pontos de luz?

Agora que já sabe, entre em contacto com a nossa equipa para que possamos juntos executar os seus próximos projetos!

Vantagens de aliar o serviço de decoração de interiores e a arquitetura

Vantagens de aliar o serviço de decoração de interiores e a arquitetura

Ana do Vale

Vantagens de aliar o serviço de decoração de interiores e a arquitetura

À primeira vista pode parecer um casamento improvável, mas a realidade é que a união das duas áreas traz inúmeros benefícios.

É sabido que, a tarefa do arquiteto é projetar e conceber espaços alinhados com os objetivos de cada cliente. Este profissional é conhecedor dos materiais e da plástica dos mesmos. No entanto, é de facto uma vantagem caso o designer de interiores acompanhe este processo desde o início. Isto porque, também o designer de interiores é um profissional orientado em estudar soluções para criar ambientes funcionais, confortáveis e adaptados às necessidades do cliente final. Por todos esses motivos, é realmente importante que possa estar alinhado com o arquiteto para que, juntos, possam encontrar as melhores soluções desde materiais como definição de áreas.

As duas áreas em conjunto farão evitarem-se erros ou compras descontroladas com a definição de prioridades e equilíbrio de gastos. Tudo é adquirido num só lugar sem a preocupação da gestão das encomendas e entregas, na certeza de que a personalização e escolha de peças é a mais adequada.

Outra grande vantagem é o diálogo para com o cliente final. Desta forma todo o mobiliário e decoração poderá ser desde cedo definida em conjunto no momento do projeto, não tendo que estar novamente a repetir os objetivos.

Por esse motivo, oferecemos no nosso Atelier um serviço totalmente diferenciador e chave na mão. Desde a execução do projeto, à fiscalização de obra, bem como nos pormenores que farão de facto toda a diferença no seu dia a dia.
Se está a ponderar iniciar um novo projeto na sua vida, entre em contacto com a nossa equipa para que possamos ajudar desde o primeiro momento.

Decoração de interiores

Decoração de interiores

Ana do Vale

Decoração de interiores: em que consiste, quais os honorários e o que necessita de saber

Muito mais do que escolher as cores das paredes ou os elementos decorativos, a decoração de interiores trata de questões que ultrapassam a dimensão estética.
A principal função de um decorador ou de uma decoradora de interiores é criar o ambiente de um espaço funcional.
Apesar de ser possível realizar esta tarefa sem ajuda de um profissional, a verdade é que será mais demorado e mais dispendioso do que contratar um decorador(a).

E porquê?
Porque estes profissionais têm métodos que agilizam todo o processo de decoração.
Para ajudá-lo, neste artigo reunimos os pontos principais de todo o processo, incluindo os preços médios para este tipo de serviço.
O que é afinal a decoração de interiores?
De acordo com as definições do dicionário, decoração refere-se a uma “atividade que consiste em organizar um espaço combinando os diversos elementos de forma harmoniosa e/ou funcional, de acordo com o fim a que o espaço se destina”.
Caso se pretenda uma descrição mais vasta e alargada, a decoração é um processo em que se acrescentam, se mudam ou se melhoram os elementos de um espaço. Com objetivo de que este fique mais bonito e harmonioso. Além disso, tem como função torná-lo mais agradável e organizado.

No caso da decoração de interiores, aplicam-se os conceitos da decoração em espaços interiores de uma construção, que pode ser habitacional, comercial ou de serviços.
Quais são as diferenças entre design de interiores e decoração de interiores?
Para que consiga perceber a diferença entre eles, mostramos abaixo a definição de cada um deles.
Sumariamente, enquanto o design de interiores faz todo o projeto de remodelação de um espaço, desenvolvo o desenho dos objetos tais como (cadeiras, mesa, entre outros). A decoração de interiores funciona como uma área complementar da anterior, tendo em conta as características do espaço, tirando desta forma o maior potencial deste.

Como funciona um processo de decoração de interiores?
Após perceber do que trata a decoração de interiores, explicamos qual o método de trabalho de um profissional desta área.
Após um primeiro contacto, o decorador de interiores vai agendar uma reunião para visitar o espaço de modo a perceber as suas condicionantes e em simultâneo perceber os seus desejos, necessidades e gostos para apresentar um projeto à sua medida e de acordo com os seus objetivos. Quando o contratar, o profissional apresentar-lhe-á um projeto detalhado e um orçamento.

É necessário comprar tudo novo?
Ao contrário do que possa pensar, os decoradores profissionais trabalham também com os elementos existentes conciliando-os com o novo ambiente pretendido.
Assim, poderá re-utilizar móveis antigos na sua decoração dando personalidade ao espaço. Caso seja necessário reabilitar ou renovar, o decorador tratará de contactar um profissional qualificado para fazê-lo.
Quais são as vantagens de contratar um decorador de interiores?
Qualquer pessoa podera fazer uma boa decoração sozinho, será preciso empenho, tempo, uma boa perceção espacial e estética.
Em muitos casos, quando os espaços contam com elementos construtivos diferentes ou configurações pouco usuais, esta tarefa pode complicar-se. Por isso mesmo, contratar um decorador de interiores será sempre a melhor opção.

Neste sentido, as principais vantagens de contratar um profissional para a decoração da sua casa são:
– A poupança de tempo e dinheiro, pois os profissionais sabem como executar bem um projeto e onde se podem comprar os elementos pretendidos a preços competitivos;
– Uma abordagem profissional, pois fazem uma abordagem sistematizada das necessidades e potencialidades do seu espaço;
– O controlo de custos pois estes profissionais regem-se pelo seu orçamento, evitando gastos extras;
– A rapidez em construir o cenário da sua casa, dando uma imagem sólida e coerente num reduzido espaço de tempo.

Qual o preço deste tipo de serviço?
Este é sem dúvida um dos pontos mais delicados deste tipo de serviço, isto porque o preço dos trabalhos de decoração depende de muitos fatores.
Para começar, é preciso considerar o ambiente pretendido/idealizado. Como é de esperar, há ambientes e materiais mais dispendiosos tais como a madeira natural, mármore ou seda.
Em seguida, é necessário ter em conta a exclusividade dos elementos e a personalização.
Quanto mais qualidade e melhores acabamentos tiverem os equipamentos, mais dispendiosos serão.
O mesmo acontece com os móveis feitos à medida, porém, as suas vantagens são indiscutíveis.
Além dos aspetos mencionados, temos também de ter em conta os honorários do próprio decorador, algo que está contemplado no orçamento.
Contudo, existem outros pontos que podem influenciar o preço dos projetos, algo que o profissional irá estimar no seu orçamento.

Contacte a nossa equipa e peça o seu orçamento, a A+D Studio Arquitectura poderá ajudá-lo no seu projecto.

Projetos de especialidades no projeto de arquitetura

Projetos de especialidades no projeto de arquitetura

Ana do Vale

Projetos de especialidades no projeto de arquitetura

Os projetos de especialidades contemplam todas as especificações técnicas necessárias para a construção de qualquer edifício e/ou instalação de equipamentos diversos.
Com isto, especialidades como estabilidade, rede hidráulicas, sistemas de ventilação, etc., são alvos de um projeto específico.
Tal como o projeto de arquitetura, os projetos de especialidades devem ser entregues no âmbito do licenciamento ou comunicação prévia de obras de edificação e demolição e diferem em função do tipo de obra.
A compatibilização entre a arquitetura e as diferentes especialidades assume um papel fundamental pois permite ajustar as características de cada especialidade de modo a reduzir os custos, tempo e por vezes alguns problemas na fase de execução.

Tipos de projetos de especialidades:

  • Projeto de Estabilidade;
  • Projeto de Demolição;
  • Projeto de Escavação e Contenção periférica;
  • Projeto de Águas Residuais e Pluviais;
  • Projeto de Redes Prediais de Água;
  • Projeto de Instalações, Equipamento e Sistemas de Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado;
  • Projeto de Comportamento Térmico;
  • Projeto de Segurança contra incêndios em edifícios;
  • Projeto de Condicionamento Acústico;
  • Projeto de Instalações Eletromecânicas de transporte de Pessoas e/ou Mercadorias;
  • Projeto de Alimentação e Distribuição de Energia Elétrica / Ficha Eletrotécnica;
  • Projeto de instalações telefónicas e de telecomunicações;
  • Projeto de instalação de gás;
  • Projeto de Resíduos Sólidos;
  • Projeto de Arranjos Exteriores;
  • Projeto Ocupação da via pública.

Os Projetos de Especialidades e o Projeto de Arquitetura poderão ser entregues em conjunto ou em momentos diferentes, consoante a natureza do pedido.

No caso de um licenciamento os projetos poderão ser entregues em simultâneo com o projeto de arquitetura, ou num prazo de seis meses a contar da data da notificação de aprovação do Projeto de Arquitetura.
Este prazo pode ser prorrogado por mais três meses, mediante requerimento fundamentado do interessado, que deverá ser entregue antes do termo do período inicial de seis meses.
Caso se trate de uma comunicação prévia os Projetos de Especialidades e Arquitetura devem ser entregues em simultâneo, sendo que este tipo de pedido é instruído já como documentação relativa ao Empreiteiro, Direção de obra, Plano de Segurança e Saúde e Fiscalização.
Os projetos de especialidades são um processo fundamental para o desenvolvimento de um bom projeto.
Ora para que se obtenha um resultado de excelência é fundamental que haja um constante diálogo entre projetistas no momento de cálculo e desenho de cada solução.

Antes do Projeto – 5 Dicas

Antes do Projeto - 5 Dicas

Ana do Vale

Antes do Projeto – 5 Dicas

O que fazer antes do projeto para a sua casa nova?

Após a escolha do terreno que mais lhe convém, é necessário planear como será a nova casa.
Para isso o desenvolvimento de um bom projeto de arquitetura é fundamental, pois assim poderá garantir que ficará dentro das suas expectativas.
Vamos dar-lhe cinco dicas a ter em consideração antes do início do projeto e do que deve fazer para que a sua casa nova seja aquilo que sempre sonhou!
Quer a sua preferência vá de um estilo mais minimalista e depurado ao moderno contemporâneo ou ao clássico e tradicional, a verdade é que quer algo que se identifique perfeitamente ao seu estilo de vida e da família.
A decisão de construir uma casa em vez de comprar uma já existente ou pré-fabricada é sempre uma escolha pessoal.
Aquilo que ambiciona, o tipo de arquitetura com que se identifica, o seu estilo de vida e o orçamento de que dispõe, factos estes que tornaram o seu projeto único.
Para o ajudar a estruturar esta ferramenta crítica de exploração e comunicação, apontamos aqui abaixo as 5 principais dicas a fazer antes do projeto.

1. Observe a sua forma de viver e como funciona

Nenhum indivíduo ou família funciona da mesma forma, embora todos tenhamos uma vida doméstica com rituais diários.
Quando e em que compartimentos passa mais tempo?
O que gosta ou não gosta em cada espaço da casa?
Como a sua família compartilha o espaço e interage?
Estas são algumas das considerações importantes a ter em conta para um briefing de arquitetura.
Reserve algum tempo para analisar os movimentos da sua família, encontrar os pontos de conflito ou de congestionamento e pensar sobre o que cada membro da família pode precisar agora e no futuro.
Esta reflexão individual e mesmo em conjunto será indispensável para entender as dinâmicas da sua vida atual e prever adequadamente como isso poderá mudar e evoluir positivamente com o tempo e a mudança para a sua nova casa.
Depois desta reflexão, faça uma lista de todos os espaços de que vai precisar e, idealmente, qual a proximidade entre eles.
A que tipo de atividades espera responder?
O que fará por fora e por dentro?
Existe algum espaço que não tem atualmente e que faria uma grande diferença para o seu conforto ou prazer?
Todas estas perguntas e pensamentos darão origem uma lista de desejos que poderá alinhar com o seu arquiteto.

2. Prioridades: amor, necessidades e desejos

Uma das primeiras coisas que um arquiteto lhe irá dizer, é que, o que precisa e o que pensa que quer, não são a mesma coisa.
Os clientes apresentam muitas vezes uma lista de espaços e funções sem os quais dizem não podem prescindir.
No entanto essas prioridades desaparecem rapidamente quando o tempo, o espaço e o custo são colocados em causa.
Por vezes, caímos na armadilha de criar uma lista de desejos com base nas casas de outras pessoas de que vamos gostando ao longo da nossa vida.
Uma boa forma de priorizar é elaborar uma tabela com “prioridades principais”, “prioridades importantes” e “prioridades menores” como títulos.
Quando classificar cada espaço sob um desses títulos, poderá determinar rapidamente o que deve permanecer e o que pode ser removido, se necessário.

3. Descubra e guarde ideias de espaços, inspire-se…

Com o boom de sites, blogs e revistas online, é incrivelmente fácil desenvolver um “quadro de inspirações” para a sua nova casa.
Para complementar o briefing de arquitetura, uma coleção visual de espaços internos e externos é extremamente interessante e útil para a equipa de arquitetura que definir.

No A+D Studio, incentivamos os nossos clientes a explorar o Pintrest, guardando imagens do que gostaria de ter em sua casa.

Esta rede social permite que fixe as suas imagens ou fotos favoritas para criar um quadro de “pin” online para o seu projeto.

Assim, fica com uma apresentação visual de tudo o que deseja – desde o estilo exterior até aos acessórios e interiores de que gosta. Com esta dica, a fazer antes do projeto, vai obter imagens que lhe permitem visualizar e analisar, e assim será muito mais fácil entender como reage a uma ideia, qual a sensação que tem e se existe uma atração instantânea ou contínua.

Consegue imaginar-se a viver no quarto ou na casa que aparece na foto do pin?

Como é?
Qual é a sensação que pretende para o espaço?
Tranquilidade?

E é essa a sensação que lhe transmitem as fotos que escolheu? Porquê ou porque não? Utilizando as imagens desta forma, pode testar se a sua casa lhe vai transmitir a sensação e os tons que pretende.

4. Deixe claro o seu orçamento

Antes da obra começar deve-se planear, desde os gastos com materiais e mão de obra, até aos detalhes de acabamento.
O ideal é ter um projeto/caderno de encargos bem detalhado, em que estão descritos os serviços, os prazos, os materiais necessários, a mão de obra e os gastos referentes a cada etapa.
Depois, é essencial seguir o planeado para evitar desperdício de recursos e tempo. O arquiteto poderá ajudá-lo para que não ocorram erros.
Assim, em vez de sufocar a criatividade, isso vai eleva-la, pois os arquitetos procuram encontrar sempre formas inteligentes de incorporar o que precisa e sonha com alguma economia.
As equipas de projeto geralmente são muito boas em trabalhar um projeto com um orçamento claro e definido para a obra.
No A+D Studio, os custos são controlados, pois como fazemos o projeto e construímos internamente, permite-nos um controle e ajuste da obra ao projeto desde o início. Preferimos ser diretos e transparentes com os custos previstos, para que o cliente possa tomar decisões informadas, sem surpresas desagradáveis durante a obra.

5. Escolha um arquiteto que vá de encontro ao seu estilo

A escolha do arquiteto é algo que afeta profundamente todo o seu projeto.
Encontrar um arquiteto que combine consigo poderá não ser tarefa fácil, e muitas vezes essa escolha é feita por recomendação.
Contratar o arquiteto de um amigo não significa necessariamente que o profissional combine consigo, com o seu estilo.
Precisa de ajuda em Como contratar um Arquiteto? Veja neste link, deixamos-lhe algumas dicas que o podem ajudar.

Esperamos que este texto o ajude antes do projeto a clarificar as ideias e a definir orientações estruturadas para a equipa de arquitetura, temos toda a certeza que a casa nova será o que sempre idealizou.

Poderá seguir-nos no Instagram, no Facebook e no Pinterest para estar a par de todas as nossas atualizações e novidades.

Qual o preço de um projeto de arquitetura?

Qual o preço de um projeto de arquitetura?

Ana do Vale

Qual o preço de um projeto de arquitetura?

Quando se pensa em obras de remodelação ou na construção de um edifício, uma das primeiras perguntas é quanto custa contratar um arquiteto e qual o custo de um projeto de arquitetura. Deste modo, consegue-se prever o montante necessário para o projeto e obra, e perceber o cronograma e respetivos custos é fundamental para o seu orçamento e gestão de expectativas.

Como em qualquer área, o preço de cada profissional ou projeto dependem de diversos fatores, entre eles a experiência e a complexidade do que é pedido. Porém, existe uma linha geral que permite ter uma estimativa de custos e que, consequentemente, se poderá transformar num orçamento. De qualquer modo, nada invalida o pedido de orçamento personalizado para conseguir ter acesso ao real custo do que pretende.
De modo a conseguir ajudá-lo a entender os preços de um arquiteto ou de um projeto de arquitetura, reunimos neste artigo algumas informações que consideramos relevantes.

Em que se baseia o preço do Arquiteto e de um Projeto de Arquitetura

Conforme foi explicado, existem algumas variáveis que influenciam na precificação de um projeto de arquitetura.
Em Portugal existiram um conjunto de regras que o governo implementou para o cálculo de honorários para projetos, no entanto em 2003, devido à livre circulação de
pessoas e bens no espaço comunitário, assim como a livre concorrência do mercado, proibiu-se a fixação de tabelas de preços por parte das associações profissionais, entre elas a Ordem dos Arquitetos. Assim, atualmente os profissionais de arquitetura estabelecem e aplicam os valores em conformidade com o seu trabalho. Contudo, existem essencialmente 3 formas de calcular os seus honorários.

Custo em função do tempo despendido

Nesta modalidade é difícil determinar um valor previamente, uma vez que só depois da conclusão do projeto é que se consegue apurar o número de horas gastos na execução do mesmo. Contudo, pode-se fazer uma estimativa que, tal como é possível perceber, poderá diferir do resultado final, que, entre outros, depende do número de alterações feitas.

Preço em função do trabalho/valor fixo

Em função do que o cliente pedir, o profissional poderá apresentar um valor fixo pelo trabalho a se executado. Neste caso, é importante saber em antemão o que está incluído no preço final para que não tenha nenhuma situação inesperada com o seu projeto.

Cálculos em função de percentagem

Nesta modalidade os valores dos honorários são definidos com base numa percentagem da estimativa de custos efetuada pelo arquiteto.
A estimativa de custos, tal como o próprio nome indica, tem como base registos feitos pelo profissional bem como nas informações que as entidades públicas e privadas dão para determinadas licenças. Posteriormente, o valor poderá ser acertado após o real custo da obra.

Com base na informação deste, por certo compreenderá que os valores variam com base em diversos fatores e por esse facto recomendamos pedir um orçamento personalizado, pois cada projecto é um projeto. Só desta conseguirá saber o quanto terá de gastar para ter o seu projeto.

A A+D Studio Arquitectura terá todo o todo o gosto em ajudá-lo, se estiver à procura de Arquiteto contacte-nos.

Como contratar um arquiteto

Como contratar um arquiteto?

Ana do Vale

Como contratar um arquiteto?

Com certeza já muitas vezes se questionou como fazer para contratar um arquiteto ideal para o meu projeto.
Já passou meses, ou mesmo anos, a sonhar com o seu projeto, à procura do terreno ideal, da loja ou do apartamento, no entanto quando o encontra percebe que precisa de alterações, mas não tem a certeza se deve fazer isso sozinho ou contratar um arquiteto. No entanto não faz ideia de como encontrar um arquiteto, que o possa ajudar e acompanhar em todo o processo.

Nesta fase é comum que alguns vão diretamente procurar o arquiteto ideal para o seu projeto, outros tentam reformular sozinhos o espaço, ao não atingirem os resultados que gostariam chegam a conclusão de que precisam de contratar um arquiteto.

Contratar um arquiteto como anteriormente já explicamos (aqui) não é um luxo, mas sim uma necessidade.

Consegue confiar o seu maior sonho a alguém que não é profissional?
Para a A+D Studio sua obra não é apenas um projeto de arquitetura, mas sim um sonho que se vai tornar realidade, seja o sonho da casa própria, ou o espaço comercial, a loja para o seu negócio carregado de expectativas.

Ainda tem dúvidas sobre leia o nosso artigo “Porque devo contratar um arquiteto”?

Deixamos-lhe algumas dicas que o podem ajudar.

Não tenha pressa para contratar o arquiteto, deverá fazê-lo quando se sentir confortável.
Deverá considerar conversar com mais de um arquiteto, e nestas conversas deve aproveitar para tirar as suas dúvidas seja sobre o trabalho do arquiteto, como do projeto e da obra.

O resultado será um excelente investimento no futuro. Provavelmente sonhou durante bastante tempo com o seu projeto, e que precisa de um arquiteto igualmente perfeito. Embora possa estar ansioso e com expectativa para se mudar, mas esteja certo de que as vezes vale a pena esperar mais um pouco e fazer a mudança apenas quando o espaço estiver totalmente reformulado por um bom profissional.

Tenha em consideração uma pesquisa na internet,,como sabe existem inúmeras possibilidades online, não tem a necessidade de depender apenas da indicação de um arquiteto contratado por um amigo.
Pesquise por opções no Google, navegue no Pinterest por portfólios de obras executadas pelos ateliers, e tenha também em consideração sites especializados, ou redes sociais como a página de Instagram ou mesmo o facebook do atelier.

Isto vai fazer com que tenha mais opções, e mais segurança para escolher e definir o arquiteto ideal a contratar, sem ter que ficar limitado aos profissionais ligados ao seu círculo social, e com os quais pode muitas vezes não se identificar.

Agende uma reunião com o Arquiteto.

O arquiteto que fez os seus olhos brilharem tem um local de trabalho para o atender ou trabalha em home-office? Trabalha sozinho ou possui uma equipa estruturada e multidisciplinar para executar o seu projeto? Tem bons parceiros e profissionais especializados, com boas validações no mercado?

Esta reunião será uma excelente oportunidade para descobrir o profissional que está diante de si, e a ocasião para ele entender o que pretende, o seu perfil e de lhe esclarecer todas as dúvidas que possa ter. Tente conhecer o arquiteto, como é o seu processo de trabalho e da sua equipa, o que poderá pedir de alterações, como serão os procedimentos em obra, as fases do processo.

Enumere as suas expectativas, apresente as suas referências de projetos e de obras e explique o que pretende para que este compreenda o seu perfil.

Não tenha dúvidas de que contratar um arquiteto vale a pena. Por isso, em reunião com o arquiteto, tente perceber e confirmar todos os pontos que estão ou não incluídos no projeto que está a adjudicar, estes podem fazer a diferença e ser decisivos para que todo o projeto/obra sejam um sucesso.

Entenda como o arquiteto trabalha.

Depois de perceber que precisa de um arquiteto, tem que perceber qual o seu método de trabalho, quais são as fases de trabalho, como é apresentado o projeto e até quando será possível efetuar alterações.

São estes pequenos detalhes que poderão fazer toda a diferença na altura de contratar o arquiteto para o seu projeto de arquitetura.

Converse com vários arquitetos, e mais do que uma vez se necessário.

Não faça negócio com o primeiro arquiteto com que reunir sem que consulte mais ateliers, ouça o que estes têm para lhe oferecer e compare. Isso fará com que não tenha dúvidas na sua escolha e tenha mais certeza de que não irá correr riscos durante a obra. Se tiver dúvidas, não tenha receio de pedir uma segunda reunião com o arquiteto, não será obrigado a fazer negócio com ele por reunir mais que uma vez com ele.

Quais as fases de um projeto de arquitetura

Quais as fases de um projeto de arquitetura

Ana do Vale

Qual a importância do arquiteto?

Um projeto de arquitetura desenvolve-se por fases e para haver uma passagem a uma nova fase implica sempre a aprovação por parte do cliente da fase anterior.
Assim, e com base num diálogo constante entre o cliente e o arquiteto, fica garantido que o resultado final é aquele que melhor responde às suas necessidades e desejos. Regra geral um processo de projeto na sua totalidade tem 5 fases, podendo, no entanto, variar dependendo do seu grau de complexidade ou do tipo de intervenção.

FASE 1 – ESTUDO PRELIMINAR

Após a aceitação da proposta de honorários inicia-se a primeira fase do projeto, o Programa Preliminar.
O Programa Preliminar é um resumo dos principais objetivos propostos pelo cliente, descriminando as características gerais pretendidas para a obra, cada um dos espaços a projetar, as suas inter-relações e o seu modo de funcionamento.
O programa base explora ainda as principais possibilidades de desenho alternativas para o projeto, após terem sido investigados os condicionamentos urbanísticos e outros condicionamentos regulamentares.
É também nesta fase que se discutem os prazos de elaboração do projeto, constituição da equipa de projeto e demais condicionalismos do mesmo.
Deverão ser efetuados levantamentos do local, incluindo não só a informação topográfica, mas também a informação sobre a qualidade ambiental do local e suas potencialidades.

FASE 2 – ESTUDO PRÉVIO

O Estudo Prévio tem como objetivo chegar a soluções formais que se enquadrem nos objetivos propostos e combinados na fase anterior.
Nesta fase deve ter-se em consideração a proteção e aproveitamento das características locais, como a vegetação, paisagem, topografia, exposição solar e ensombramento.
Normalmente, consiste na apresentação de desenhos a diferentes escalas. Serão também apresentadas maquetas de estudo e/ou simulações tridimensionais do proposto, de modo a facilitar a compreensão do mesmo por parte do Cliente. É nesta fase que se inicia o desenvolvimento dos Projetos de Especialidades, sob a coordenação direta do Arquiteto, e os custos são genericamente estimados.
Assim que estejam alcançados os requisitos do cliente o estudo prévio dá origem a uma nova fase, o Ante-projeto ou Licenciamento.

FASE 3 – ANTE-PROJETO/LICENCIAMENTO

Fase onde o Arquiteto desenvolve o Projeto em conformidade com o estabelecido na fase anterior, preparando todo o processo para apresentação na respetiva Câmara Municipal, bem como pelas demais entidades envolvidas no Licenciamento do mesmo, perante as quais o Arquiteto é o responsável técnico do Projeto de Arquitetura.
Em simultâneo ou posteriormente ao Licenciamento do Projeto de Arquitetura, irá proceder-se à entrega dos Projetos de Especialidades legalmente exigidos para aprovação.
Os projetos de especialidades são obrigatórios e fundamentais, assim como as suas articulações e compatibilizações entre si.
Esta compatibilização é importante para ajustar as características de cada especialidade de modo a reduzir os custos globalmente.

FASE 4 – PROJETO DE EXECUÇÃO

O Projeto de Execução consiste no desenvolvimento do Projeto Base (Licenciamento) ao nível de rigor necessário para a construção.
Após a aprovação por parte da Câmara Municipal e demais entidades dos diversos Projetos [Arquitetura e Especialidades], o Arquiteto prepara esta fase de projeto, apresentado sob a forma de peças escritas e desenhadas, de fácil interpretação por parte dos diversos intervenientes na sua materialização e onde se especifica todos os trabalhos necessários para a execução da obra. Em paralelo, inicia-se o processo de Medições e Orçamento, onde se discrimina todas as quantidades de materiais a utilizar, tipos de trabalho e forma de execução, de modo a poder aferir-se o valor da obra. É a partir destes dois documentos – Projeto de Execução e Medições e Orçamento – que se elabora o Caderno de Encargos, documento escrito que especifica as condições técnicas gerais e especiais de construção e vincula o Empreiteiro às demais condições da obra.
Com base nestes documentos, o cliente pode auscultar diversas propostas de diversos construtores, escolhendo a que melhor salvaguardar os seus interesses.
Se solicitada, a A+D Studio Arquitetura poderá dar o seu parecer técnico relativamente às propostas apresentadas, não cobrando quaisquer custos adicionais.

FASE 5 – ASSISTÊNCIA TÉCNICA À OBRA

Chega assim a altura de materializar todo o trabalho desenvolvido até ao momento. A certificação que o seu Projeto é cumprido é uma obrigação e um dever do Arquiteto. Nesta fase, o papel do Arquiteto passará pelo esclarecimento de dúvidas de interpretação, prestação de informações complementares ao projeto por si elaborado, auxiliando o dono de obra na verificação da qualidade dos materiais e da execução dos trabalhos, o que não significa que o mesmo esteja obrigado ao acompanhamento da Obra. Tal situação deverá ser objeto de contrato entre as partes, na certeza que será sempre vantajoso para o Cliente a contratualização deste serviço.
Ainda tem alguma dúvida ou questão relativamente às fases de um Projeto de Arquitetura? A A+D Studio Arquitetura está ao seu dispor, contacte-nos.

Qual a importância do arquiteto?

Qual a importância do arquiteto?

Ana do Vale

Qual a importância do arquiteto?

Para perceber a qual a importância do arquiteto, deve perceber que a arquitetura se pode definir como a arte de conceber e organizar o espaço.

Para Vítrúvio, a arquitetura baseia-se em três princípios fundamentais:Venustas (beleza)
Firmitas (construção)
Utilitas (função)

No entanto, a arquitetura, para além da sua componente artística, envolve diversas dimensões / áreas de conhecimento:

Vertente técnica, capaz de se adequar à regulamentação em vigor;

Dimensão construtiva, através da sua concretização com materiais e técnicas adequadas às exigências dos usos e do conforto dos espaços;

Dimensão humana preenchendo as expectativas dos seus utilizadores;

Dimensão local, pois o mesmo objeto poderá sofrer adaptações ao sítio/lugar onde se insere.

Podemos assim afirmar que, a arquitetura se encontra em permanentemente evolução, o mesmo é demonstrado pela história que nos mostra que cada civilização determinou uma forma de conceber e organizar os espaços públicos e privados.

O ARQUITETO

Ao arquiteto cabe a arte de projetar um objeto esteticamente harmonioso atendendo a todas as condicionantes. O seu trabalho abrange uma variedade de escalas, que vai desde um objeto, como por exemplo um móvel ou equipamento (design de interiores), passando pelos edifícios públicos e privados, indo, no entanto, a escalas maiores como é o caso de urbanizações ou planeamento urbano (urbanismo).

Em suma, o arquiteto é responsável não só pelo projeto de arquitetura, como pela sua sustentabilidade e compatibilização entre o seu projeto as várias especialidades, como é o caso da estabilidade, águas e esgotos, térmica, eletricidade, gás, acústica, entre outros.

O potencial de um arquiteto para construir ou remodelar um espaço está muito para além da construção de uma casa ou a remodelação de um espaço, pensa os seus ambientes numa perspetiva focada na segurança, privacidade e funcionalidade.

Porque devo contratar um arquitecto

Porque devo contratar um arquitecto?

Ana do Vale

Porque devo contratar um arquitecto?

É comum nos dias de hoje pensar-se que contratar um arquitecto é algo que vai sair dispendioso, que é inviável ou mesmo desnecessário. No entanto, e ao contrário do que se possa pensar, o arquitecto vai ajudar não só a perceber as suas necessidades como inclusive na concretização das suas ideias de uma forma viável, sustentável e adequada ao valor que tem disponível.

De uma forma simplificada, o arquitecto após perceber as suas necessidades e ideias vai dar o seu apoio e aconselhá-lo em como poderá concretizar o seu projecto sempre de acordo com valor disponível para esse fim. Graças a toda a sua formação e qualificação profissional, vai escolher todos os materiais e recursos mais indicados para a materialização do projecto, de forma que a equipa responsável pela construção do projecto saiba o que deve e como deve executar os trabalhos. Como tal, quanto mais cedo o arquitecto for envolvido no processo/projecto, maior será a sua capacidade de atuação e melhores serão os resultados.

Existem vários pontos positivos a considerar quando se pensa em contratar um arquitecto. Ao ter um arquitecto a seu lado tem a garantia de que o seu projecto ira ter em conta outro tipo de benefícios como por exemplo para o meio ambiente e a própria valorização do seu património. Um projecto que seja criativo, que valorize o imóvel, em que a obra seja planeada e coordenada, com os materiais mais adequados em projecto, irá originar menos erros em obra o que se reflete também numa poupança efetiva.

Ao contratar um arquitecto, terá ainda a certeza de que o seu projecto será diferente, único, funcional e que irá proporcionar-lhe uma valorização do mesmo.

O arquitecto irá ver o seu projecto como um todo, e irá resolver todos os aspetos com criatividade e sensibilidade, pelo que se torna num bom investimento. O arquitecto irá não só facilitar-lhe a vida como libertá-lo de tarefas que até hoje desconhece, uma vez que ele será responsável por uma grande parte burocrática em todas as fases (desde o projecto até à obra).

A A+D Studio Arquitectura poderá ajudá-lo a escolher as melhores soluções para o seu projecto e à medida das suas expectativas.