QUAIS SÃO AS FASES DE UM PROJETO DE ARQUITETURA?

Um projeto de arquitetura desenvolve-se por fases e para haver uma passagem a uma nova fase implica sempre a aprovação por parte do cliente da fase anterior.

Assim, e com base num diálogo constante entre o cliente e o arquiteto, fica garantido que o resultado final é aquele que melhor responde às suas necessidades e desejos. 

Regra geral um projeto tem na sua totalidade 5 fases, podendo, no entanto, variar dependendo do seu grau de complexidade ou do tipo de intervenção.

Passamos então a enumerar as fases de um projeto de arquitetura:

FASE 1 – ESTUDO PRELIMINAR

Após a aceitação de uma proposta de honorários inicia-se a primeira fase do projeto, o Programa Preliminar.

O Programa Preliminar é um resumo dos principais objetivos propostos pelo cliente, descriminando as características gerais pretendidas para a obra, cada um dos espaços a projetar, as suas inter-relações e o seu modo de funcionamento.

O programa explora assim as principais possibilidades de desenho alternativas para o projeto, após terem sido investigados os condicionamentos urbanísticos e outros condicionamentos regulamentares.

Ainda nesta fase são discutidos os prazos de elaboração do projeto, a constituição da equipa de projeto e os demais condicionalismos do mesmo.

Deverão ser efetuados levantamentos do local, incluindo não só a informação topográfica, mas também a informação sobre a qualidade ambiental do local e suas potencialidades.

FASE 2 – ESTUDO PRÉVIO

O Estudo Prévio tem como objetivo chegar a soluções formais que se enquadrem nos objetivos propostos e combinados na fase anterior.

Bem como, ter em consideração a proteção e aproveitamento das características locais, como a vegetação, paisagem, topografia, exposição solar e ensombramento.

Consiste na apresentação de desenhos a diferentes escalas. Serão também apresentadas maquetas de estudo e/ou simulações tridimensionais do proposto, de modo a facilitar a compreensão do mesmo por parte do Cliente.

Ainda nesta fase, inicia-se o desenvolvimento dos Projetos de Especialidades, sob a coordenação direta do Arquiteto, e os custos são genericamente estimados.

Assim que estejam alcançados os requisitos do cliente o estudo prévio dá origem a uma nova fase, o Ante-projeto ou Licenciamento.

FASE 3 – ANTE-PROJETO/LICENCIAMENTO

Nesta Fase o Arquiteto desenvolve o Projeto em conformidade com o estabelecido na fase anterior, preparando todo o processo para apresentação na respetiva Câmara Municipal, bem como pelas demais entidades envolvidas no Licenciamento do mesmo, perante as quais o Arquiteto é o responsável técnico do Projeto de Arquitetura.

Em simultâneo ou posteriormente ao Licenciamento do Projeto de Arquitetura, irá proceder-se à entrega dos Projetos de Especialidades legalmente exigidos para aprovação.

Os projetos de especialidades são obrigatórios e fundamentais, assim como as suas articulações e compatibilizações entre si.

Esta compatibilização é importante para ajustar as características de cada especialidade de modo a reduzir os custos globalmente.

FASE 4 – PROJETO DE EXECUÇÃO

O Projeto de Execução consiste no desenvolvimento do Projeto Base (Licenciamento) ao nível de rigor necessário para a construção.

Após a aprovação por parte da Câmara Municipal e demais entidades dos diversos Projetos [Arquitetura e Especialidades], o Arquiteto prepara esta fase de projeto, apresentado sob a forma de peças escritas e desenhadas, de fácil interpretação por parte dos diversos intervenientes na sua materialização e onde se especifica todos os trabalhos necessários para a execução da obra.

Em paralelo, inicia­-se o processo de Medições e Orçamento, onde se discrimina todas as quantidades de materiais a utilizar, tipos de trabalho e forma de execução, de modo a poder aferir-se o valor da obra. É a partir destes dois documentos – Projeto de Execução e Medições e Orçamento – que se elabora o Caderno de Encargos, documento escrito que especifica as condições técnicas gerais e especiais de construção e vincula o Empreiteiro às demais condições da obra.

Com base nestes documentos, o cliente pode auscultar diversas propostas de diversos construtores, escolhendo a que melhor salvaguardar os seus interesses.

Se solicitada, a A+D Studio Arquitetura poderá dar o seu parecer técnico relativamente às propostas apresentadas, não cobrando quaisquer custos adicionais.

FASE 5 – ASSISTÊNCIA TÉCNICA À OBRA

Chega assim a altura de materializar todo o trabalho desenvolvido até ao momento. A certificação que o seu Projeto é cumprido é uma obrigação e um dever do Arquiteto.

Nesta fase, o papel do Arquiteto passará pelo esclarecimento de dúvidas de interpretação, prestação de informações complementares ao projeto por si elaborado, auxiliando o dono de obra na verificação da qualidade dos materiais e da execução dos trabalhos, o que não significa que o mesmo esteja obrigado ao acompanhamento da Obra. Tal situação deverá ser objeto de contrato entre as partes, na certeza que será sempre vantajoso para o Cliente a contra­tualização deste serviço.

Ainda tem alguma dúvida ou questão relativamente às fases de um Projeto de Arquitetura? A A+D Studio Arquitetura está ao seu dispor, contacte-nos e perceba como o podemos ajudar.

QUAIS SÃO AS FASES DE UM PROJETO DE ARQUITETURA?